A prisão do Lula e algumas revisitações no blog

A prisão do líder máximo do PT e peça fundamental da institucionalização da corrupção no país é um marco a ser comemorado pelas pessoas de bem.

Mas porque tantos ainda defendem uma pessoa que tão mal fez ao nosso país? Veja alguns comentários em alguns dos artigos escritos nesse blog.


06/04/2018. Esse dia, independentemente de aceitações de posteriores de habeas corpus ou liminares atenuantes, deverá ficar para a história como o dia da ordem de primeira prisão de um presidente no Brasil. Entretanto, apesar de ter recebido tratamentos especiais pelo juiz Sérgio Moro, recusou-se a entregar-se no prazo determinado e cria um cenário apoteótico e de confronto com seus militantes.

No dia seguinte, seus asseclas inventaram uma missa que, na verdade, foi muito mais um comício. Falou durante 55 minutos um monte de bobagens, dificultou ao máximo sua prisão durante toda a tarde mantendo-se refugiado no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo e somente após às 18:30hs se entregou, humilhando a Polícia Federal. Lula se acha acima das leis e continua um mestre da vitimização. Como disse Geraldo Samor, um estadista faria sacrifícios pessoais para que as instituições fossem preservadas. Mas Lula não cabe nesse modelo.

Desde muito tempo, Lula tentou se diferenciar dos políticos tradicionais. Ele atingiu esse objetivo. Conseguiu ser pior que eles. Aprofundou ainda mais a corrupção sistêmica no país, institucionalizando-a como uma prática política, usando as empresas do Estado para criar uma rede de recursos e eternizar-se no poder. Diferentemente de outros caciques como Eduardo Cunha e Aécio Neves, apenas para citar alguns, tenta safar-se iludindo corações e mentes de uma massa de incautos de que é uma vítima do sistema.

Acredita ser inimputável e acima de todos. Declara que não há ninguém mais honesto que ele. Nenhum desses caciques acreditam que exista uma aura divina sobre eles. Mas Lula compara-se a Jesus Cristo. Lula acredita que é um Deus.

Esse blog iniciou-se no final de 2012 em função de uma longa viagem e até 2013, esse foi o único tema abordado. Em 2014, no calor das eleições presidenciais, escrevi muitos textos políticos, que captaram muitas situações que refletiram posteriormente no impeachment de Dilma e agora, na prisão do grande chefão. Aproveitei esse dia para revisitar alguns desses textos e compartilhar com os leitores alguns fundamentos que acredito serem essenciais para nos atermos nas eleições desse ano de 2018.

O PT e a esquerda sempre apoiaram o governo ditatorial na Venezuela


Clique para ver o livro
Em fevereiro de 2014, escrevi sobre a situação precária que estava a Venezuela naquela época. E desde então, só ocorreram pioras, seja no campo econômico quanto no político. Só pode ocorrer algo muito significativo quando tantas pessoas fogem de seu país natal. O texto "Este ano vote no PT e conquiste uma Venezuela só para você" buscou mostrar que o caminho que os governantes petistas indicavam naquela época só resultaria em situação semelhante no país. O impeachment, entretanto, nos salvou dessa situação.

O PT e a esquerda destruíram o país, econômica e moralmente


Fica fácil os mais radicais praguejarem contra o agora presidente Temer falando em "golpe", mas o fato é que esse governo nos tirou da rota de colisão, seja econômica quanto ditatorial. Em julho de 2014, compilei alguns dados econômicos em "2015: a necessidade de um grande ajuste econômico e moral no país", que mostravam que nossa situação estava já crítica, mesmo com todas as pessoas do governo dizendo que "tudo estava bem", pois estávamos a poucas semanas da eleição. Falei também nesse texto, sobre as perseguições que o PT já fazia contra economistas e jornalistas que não aceitavam as teses do governo, mostrando o lado nunca muito abordado da tirania socialista.

O PT e a esquerda aterrorizaram e mentiram a todos em seus discursos


Clique para ir à sinopse
Os discursos da esquerda brasileira sempre foram ácidos e ameaçadores, mas nesses tempos eles estavam chegando ao seu ápice. Em Junho de 2014 eu havia escrito "O terrorismo compondo o medo no discurso da esquerda" e em Outubro, "A exploração sentimental da mentira pela esquerda". No primeiro artigo, mostrei, baseado em um artigo do professor petista (quase um pleonasmo...) Igor Fuser, como os sites chapa-branca, alimentados por dinheiro governamental, aterrorizavam o país em caso da vitória da oposição. No segundo, como a esquerda mentia constantemente em seus discursos iludindo a população.

O PT e a esquerda dividiram totalmente o país entre "nós" e "eles"


No mesmo mês de Outubro, escrevi ("Brasil, união ou cisão: preconceitos e discursos de ódio nas eleições") sobre as retóricas do PT e seus asseclas que dividiam o país em castas, seja em classes, seja em raças ou em gêneros. Usaram consistentemente a máxima socialista de "dividir para conquistar", encobrindo suas artimanhas sob um viés "social". Essas atitudes foram essenciais para estabelecer no país até hoje um cenário totalmente polarizado entre o amor e o desprezo pela esquerda e seu socialismo, fracassado por definição.

O PT e o culto do povo a um bandido


Clique para conhecer o tema
Ainda no mesmo mês, escrevi sobre o líder máximo dessa corja, o ex-presidente Lula. No artigo "O culto a um ex-presidente como um retrato da idiocracia no Brasil", mostrei através de vários links de vídeos, como ele mesmo oferece uma boa ideia de como o louvor recebido por boa parte da população só pode ser uma expressão da estupidez que vivemos nesse país. Hoje mesmo, no dia de sua provável prisão, ainda há grupos que conseguem defender esse criminoso. Aliás, eu já tentei explicar como as mentes dessas pessoas devem funcionar no artigo "Sobre socialismo e comunismo: a emoção e a intenção vencendo a razão", em um artigo escrito em 2013

O PT no poder e o futuro sombrio


Após a definição do segundo turno, escrevi no final de Outubro um texto que mostraria o que poderia ocorrer no país com a eleição de mais um mandato de Dilma e do PT. As palavras de "O perigo além do retrocesso econômico e ético do Brasil" mostravam que caminhávamos em zona perigosa e o futuro dependeria tanto da energia da oposição quanto dos desdobramentos da operação Lava-jato, que iniciava naquele ano. Quando li o artigo relembrei de cara da primeira temporada de "O Mecanismo".

As cartas que escrevi para os eleitores que reconduziram o PT no poder


Clique para comprar o livro
Por fim, recomendo a leitura das cartas que escrevi para as pessoas que ajudaram o país a sofrer as consequências até hoje do desastre desses anos com a esquerda no poder, sob três olhares principais. São elas:



Finalizando, reforço que o PT, em si, não é o problema. A principal causa da decadência desse país é o pensamento coletivista, progressista, esquerdista e vigarista, que usou o PT como veículo para disseminá-lo nesses últimos anos.

Um pensamento que legitima um Estado-babá gigante, que sufoca, regulamenta e constrange, com a justificativa de que, em sua posição proeminente, sabe o que é melhor para todos nós. Esse ano teremos novamente eleições. Se você ainda pensa em votar na esquerda, será que não está na hora de repensar essa posição?

Na página do blog "Liberdade Política" existem muitos outros artigos, ainda não revisados para o novo padrão do blog, que explicam porque a ideologia da esquerda é a receita certa para o desastre de uma sociedade. Os livros apresentados no texto também podem ajudar muito esse entendimento.



* * * * * * * * * *

Livros citados foram lidos por mim e aprovados. Seus links são afiliados, isso é, eu recebo uma pequena comissão para qualquer compra no site da Amazon através desse acesso. Nada muda nos preços. É apenas um incentivo que estimula mais publicações gratuitas nesse espaço.

* * * * * * * * * *

Para receber atualizações de forma exclusiva e gratuita desse blog, clique no link abaixo:



* * * * * * * * * *

Gostou das informações desse artigo? Conhece alguém com quem gostaria de dividi-las? Use o botão abaixo para compartilhá-lo. 

Comentários