Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2013
Clique para as ofertas de final de ano da Amazon

Dias 196 e 201 a 205 da viagem: França, Áustria (Salzburg) e Bahia!

Imagem
O final da  viagem com a visita à região da Alsácia, na França - com destaque ao castelo Haut-Koenigsbourg em Sélestat, e Salzburg, terra de Mozart, na Áustria. E o grand finale em Alagoinhas, na Bahia!
No post anterior, comentei que, do sul da Alemanha, fomos até a França de carro. A Alsácia é uma região que já pertenceu a Alemanha anteriormente e fica localizada muito perto da cidade de Bräulingen. Na ida, sob um calor de quase 30ºC, não pegamos auto-estradas e as paisagens das estradas vicinais – para usar um termo brasileiro, eram magníficas. Na fronteira, nada de fiscalização, assim como ocorreu na fronteira da Suíça com a Alemanha: passagem livre. Os governos europeus não gastam mais dinheiro com funcionários nesses locais. Mas na operacionalização do estado de bem estar social, devem estar fazendo volume – e consumindo dinheiro do contribuinte, em outros locais.

Dias 192 a 200 da viagem: Sul da Alemanha: Nuremberg, Freiburg, Bräulingen e arredores

Imagem
Relato de viagem do sul da Alemanha (Bräulingen e arredores, Freiburg e Nuremberg), uma região de qualidade de vida impensável aos padrões que nos acostumamos a aceitar.
Esse post e o subsequente não estão em uma ordem cronológica, pois enquanto eu estava no sul da Alemanha, vindo de carona da Suíça, eu também fui um dia à França. Decidi, porém, escrever um post sobre o sul da Alemanha primeiro e posteriormente, escrever sobre as visitas na França e na Áustria, dividindo assim, os relatos por países.

Dias 190 a 191 da viagem: de volta ao ocidente em Zurique, Suíça

Imagem
Viagem à Zurique, Suíça. De volta ao ocidente e novamente à Europa. Visitas à igreja Fraumünster, São Peter, Museu de Artes e um hiking em Uetliberg.
Viajei da Ásia - Cingapura para a Europa com a Qatar Airways e vale o registro: essa companhia é show! As refeições, o sistema de entretenimento do avião (de Doha para Zurique vim no belo e moderno Boeing 787 Dreamliner) é incrível e a equipe de bordo, amabilíssima. Ajudou com que as 16 horas de viagem, incluindo a hora e meia que passei em Doha, não fosse tão monótona.

Dias 185 a 189 da viagem: o fantástico capitalismo de Cingapura

Imagem
A viagem à incrível Cingapura: capitalismo e liberdade econômica a serviço das pessoas. Visitas à Marina Bay, arborismo em MacRichtie Treetop, Fort Canning e o formidável Jardim Botânico.
A cidade-estado seguinte a ser visitada após Hong Kong e Macau seria também a última visita da Ásia: Cingapura. Por ela me despediria dessa viagem por culturas totalmente diferentes e sentiria a falta de muitas sensações e amizades que pipocaram no meio do caminho. Já sentia um mistura de prévia saudade desses últimos 6 meses, mas também uma ansiedade de volta para casa, apesar de ainda possuir mais de duas semanas pela frente.

Dias 180 a 184 da viagem – as chinesas capitalistas Hong Kong e Macau

Imagem
Relato da viagem à Hong Kong e Macau, experiências capitalistas chinesas exemplares. Passeios em Kowloon, ilha de Victoria, cassinos e Mount Fort, entre outros.
Após as Filipinas, chega a vez das cidades-estado: Hong Kong, Macau e Cingapura. Para os dois primeiros entretanto, uma meia-verdade, pois desde o final do século passado estão sob a administração chinesa. Mas de qualquer forma, ainda possuem sua própria legislação e gozam de liberdades que o povo da China continental ainda não sonha possuir, como por exemplo, a internet livre.

Dias 168 a 179 da viagem: Metro Manila e Anilao, nas Filipinas

Imagem
Relato de viagem a região metropolitana de Manila, área Intramuros, bairro Guadalupe, a incrível Basílica de aço São Sebastião e à praia ao sul da ilha em Anilao, nas Filipinas.
Após um intenso networking na Indonésia, viajei às Filipinas, com muito do meu trabalho atrasado e precisando colocar algumas coisas em dia. Na maioria desses dias, reservei cerca de 3 a 4 horas para atualizá-lo, assim como esse blog, que estava com quatro postagens atrasadas (e no momento que escrevo, ainda está com duas…). Assim, não fiz o roteiro das praias badaladas de outras ilhas, até pelo pouco tempo que tinha no país. Fiquei na região metropolitana, que oferece muito mais para conhecer a cultura e os costumes dos filipinos, bem como sua vida real.