Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2013
Clique para a Black Friday da Amazon

Dias 162 a 167 da viagem: Indonésia, Java Oeste - a capital Jacarta

Imagem
Relato da viagem na capital Jacarta, oeste de Java, Indonésia: Monas, Istiqlal, Couchsurfing, museus e corrida pelas ruas da cidade.
A capital do país seria minha última parada na Indonésia e ponto de partida para Filipinas. De Yogyakarta, cheguei a Jacarta de ônibus, em virtude de uma combinação desfavorável de preços e horários de trens. Novamente, o ônibus até que é bom, mas as estradas… o que impede qualquer sono razoável.

Dias 158 a 161 da viagem: Indonésia, Java Central - Yogyakarta e Borobudur

Imagem
A viagem à região central da ilha de Java, Indonésia, nas cidades de Yogyakarta e em Borobudur e o maior templo budista do mundo.
O trem de Surabaya para Yogyakarta viaja rápido para os padrões asiáticos, completando 330km em menos de 5 horas, apesar das paradas no meio do caminho. Estava nesse momento na área central da ilha de Java, na cidade que é considerada a capital cultural do país, onde as inúmeras universidades compõem um ambiente jovem e mais liberal aos costumes das leis islâmicas.

Dias 152 a 157 da viagem: Indonésia, Leste de Java - Probolinggo, Malang e Surabaya

Imagem
A viagem no leste da ilha de Java, Indonésia: Probolinggo, Malang e Surabaya. Vulcões  (Mount Bromo, Batok, Semeru) e grandes amigos.
A ilha de Bali deixaria saudades, mas a viagem tem de continuar… De ônibus, fui a Java, a mais populosa ilha da Indonésia e seu centro econômico. Minha parada inicial foi em Probolinggo, onde um colega do Couchsurfing me ofereceria apoio para minha ida ao Mount Bromo, um vulcão ativo na ilha.

Dias 146 a 151 da viagem: Bali, a ilha hindu da Indonésia

Imagem
A viagem à ilha hindu de Bali, na Indonésia, que teve, além de praias, templos, vulcões e cachoeiras, um voluntariado em um orfanato.
Minha ida à Bali, primeiro local na minha visita a Indonésia, criou uma expectativa considerável, em virtude da mistura de misticidade da ilha com um dos spots mais badalados do mundo, presença de diversas paisagens diferentes como praias, montanhas, vulcões e cachoeiras, e uma grande diferenciação religiosa dentro de um mesmo país, pois a grande maioria dos balineses são hindus, ao invés da maioria muçulmana no resto da Indonésia.

Mesmo assim, praticam um hinduísmo particular, com elementos de animismo, presentes desde o início do povoamento da ilha que data de muitos séculos atrás, anteriormente ao ano 3.000 a.C. A diversidade linguística está presente, assim como em toda a Indonésia.

Dias 141 a 142 da viagem: Delta do rio Mekong, ao sul do Vietnã

Imagem
A viagem à fantástica região do Delta do rio Mekong, no sul do Vietnã. Baseada na cidade de Cantho, com noite em uma homestay local e o grande mercado de Cai Rang.
Em Ho Chi Minh comprei um pacote de uma operadora local para a visita do Delta do Mekong, com a duração de dois dias, passando uma noite na região dentro de uma homestay mantida por uma família local (hotel era outra opção). Fiquei em dúvida como seria essa homestay, e desconfiei de ser algo meio turístico. Mas mesmo assim arrisquei, e essa escolha nos proporcionou um dos melhores momentos da viagem, narrados a seguir.

Dias 138 a 145 da viagem: Ho Chi Minh, ex-Saigon: a big city do Vietnã

Imagem
Relato da viagem à Ho Chi Minh, maior cidade do Vietnã, Túneis de Cuchi, museus, guerra, rock e muitos, muitos scooters!
Cheguei em Ho Chi Minh com o dia amanhecendo, repetindo a condição de Nha Trang. Estava estabelecido na cidade que me forneceria a última experiência no Vietnã, uma vez que meu voo para Bali sairia daqui. A estadia na maior cidade e centro econômico do país ocorreu em duas etapas. Após 3 noites na cidade, adquiri um pacote turístico para o Delta do Mekong, com duração de dois dias. Na sequência, voltei à cidade para as despedidas finais. Esse post trata de ambos períodos em Ho Chi Minh. No próximo post, regredirei um pouco no tempo e comentarei sobre o Delta do Mekong.