Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2012

Roteiro de viagem: Índia, Nepal e trekking em Pokhara

Imagem
Um roteiro de viagem para o norte e sul da Índia, incluindo Rishikesh e posteriormente a Katmandu, capital do Nepal e um trekking em Pokhara. 
Esse roteiro é a sequência do Roteiro da Grécia e Turquia  e foi elaborado com a ajuda da Cristiane (ou Eshana). Devo encontrá-la por lá e agradecer pessoalmente as inúmeras dicas!
A Índia, como o Brasil, é um país multifacetado e as escolhas dos locais para visitas invariavelmente não vão englobar tudo que o país tem a oferecer. Por isso, é um roteiro a ser feito com serenidade.

As opções são inúmeras. Como eu comentei que gosto de fugir dos roteiros essencialmente turísticos, e como eu tenho um tempo razoável para visitar o país, Eshana sugeriu uma viagem ao sul, predominantemente hinduísta, a visita ao Triângulo Dourado, mais turístico e uma viagem à Rishikesh. A proposta é a seguinte…

Dia 17 da viagem: Sítio arqueológico da cidade de Éfeso, Turquia

Imagem
Uma visita à antiga cidade grega de Éfeso, atual Turquia, em um dos sítios arqueológicos mais bem preservados da era clássica.
Para conhecer a antiga cidade de Éfeso, uma das maiores da antiguidade e situada em um dos maiores sítios arqueológicos de toda a região helênica, o viajante pode usar como base as cidades de Kusadasi, Izmir ou Selçuk. Usei essa última por ser a mais próxima, facilitando minha ida posterior à Capadócia. É, porém, a menor das três, embora ofereça em seus arredores alguns outros sítios para visitação caso haja tempo disponível para mais visitas.

Cheguei de Bodrum a Selçuk já tarde em um ônibus com tela de LCD individual com cinco canais de televisão, 3 de filmes (dublados em turco) e uns 10 de música, além de uma câmera na frente do ônibus caso você quisesse acompanhar a viagem. Os ônibus da Turquia possuem um comissário, além do motorista. Sua função é cuidar das bagagens, oferecer álcool gel para você passar na mão e servir café, chá, água e bolinhos. A ênfase…

Dia 16 da viagem: chegada pelo mar à Bodrum, Turquia

Imagem
A chegada pelo mar na cidade de Bodrum na Turquia, e um 25 de dezembro sem Natal.
A viagem de barco de Kospara Bodrum demorou pouco mais de uma hora e proporcionou um lindo espetáculo de um “quase” pôr-do-sol, interrompido por uma elevação no relevo próximo à chegada da cidade.

Porém, antes de começar a falar sobre a cidade, uma informação ao futuro viajante sobre as travessias de ferry da Grécia para Turquia: cuidado com os preços de agências de viagem on-line. Eu comprei o meu antecipadamente, por motivos que relatei aqui, e paguei pela suposta segurança o valor de 126 euros para as três travessias. Achei razoável, visto que pagaria cerca de 100 euros pelo vôo low-cost Atenas-Istambul. Porém, os preços reais são bem menores. Perguntei o valor do ticket em cada viagem e o total somado deu 84 euros. Uma diferença de 50% que não pode ser só comissão, e sim espoliação. Essa mesma agência queria me vender as passagens de ônibus dentro da Turquia. Só a primeira, de Bodrum para Selçuk, o v…

Dia 15 da viagem: a ilha grega de Kos, berço de Hipócrates

Imagem
Kos, a ilha grega na fronteira com a Turquia e cidade natal de Hipócrates, o pai da Medicina.
De Rodes, cheguei já à noite na ilha de Kos, motivo pelo qual saí da rotina e reservei um hotel antecipadamente. O Veroniki hotel (15 euros) é um lugar razoável e simples, limpo e com ar condicionado (quente), mas com um sinal bem fraco de wi-fi nos quartos. Funcionava bem apenas nas áreas comuns do hotel. Se fosse ficar mais dias em Kos eu trocaria de hotel, mas como fiquei por apenas uma noite, não esquentei a cabeça.

Dias 13 e 14 da viagem: Rodes, a ilha grega e a cidade medieval

Imagem
Conheça Rodes, uma ilha grega histórica no mar Egeu e a sua bem preservada cidade medieval.
Depois de uma noite dentro de um saco no ferry, cheguei a Rodes no sábado antes do almoço. Após encontrar um hotel, planejava visitar a cidade, focando no interior da cidade medieval. Eu havia anotado uns endereços anteriormente e foi fácil encontrá-los pelo GPS. Não precisei andar muito: no primeiro já fechei negócio. 

O Star Hotel me forneceu a percepção inicial mais negativa dos hotéis que fiquei até agora, superada posteriormente pela amabilidade do dono, que conheci à noite. O quarto do hotel é espaçoso, possui uma boa varanda e limpo, embora possua uma mobília old-fashion mal-cuidada, e durante a noite, tive problemas no ar-condicionado para aquecimento e depois de 15 min a luz apagou de forma definitiva. Foi nesse ínterim que conheci o dono, ausente na minha chegada. E ele se dispôs imediatamente a trocar o meu quarto e assegurar que estivesse tudo certo para minha noite. Essa boa disposiç…

O viajante durante a viagem: o elemento esquecido

Imagem
Como nós mesmos, os viajantes, interferimos em nossas próprias expectativas sobre as viagens?E como isso faz com que nos tornemos um elemento esquecido?
Um viajante costuma iniciar a sua viagem pelo planejamento. Leituras e interpretação de relatos de outros passageiros, fotos, pratos, cheiros, enfim, a pré-vivência das atrações que desejamos visitar. Quem já não sente essa expectativa antes mesmo de fazer as malas? Seu auge é alcançado na chegada ao destino, onde projetamos a realização de todos nossos planos e desejos. Tais desejos, porém, acabam por sujeitar-se a ser apenas mera causa do prazer que esperamos obter na viagem.

Mas nem sempre acontece dessa forma. O que causa a não conversão das expectativas projetadas em realidade na viagem propriamente dita? Qual o elemento que pode interferir na realização plena de nosso planejamento?

Dias 11 e 12 da viagem: Pireus, Grécia e a viagem de navio no Mar Egeu

Imagem
Relato da cidade de Pireus, o clássico porto dos atenienses e a travessia no Mar Egeu de ferry - de Atenas a Rodes
O décimo dia, na verdade, foi o dia que voltei de Nafplio, onde fiquei uma noite a mais em virtude do problema do ônibus. Cheguei novamente em Atenas após o almoço, no meio da greve dos transportes, com a cidade em caos.

Por sorte, no retorno o ônibus fez um circuito diferente em relação à ida e desci antes do terminal, perto do hotel, para onde fui direto e me permiti descansar e colocar as rotinas financeiras que ainda mantenho em dia apesar da viagem. Sim, por mais que nos desliguemos, nossos compromissos e preocupações não permitem um desligamento geral. E isso pode ser um elemento de equilíbrio durante uma longa viagem, o que necessariamente, não significa que seja bom. Escrevi um pouco sobre isso no navio: o elemento esquecido nas viagens.

Dias 9 e 10 da viagem: Nafplio e teatro de Epidavrus, joias da Grécia

Imagem
Nafplio e Epidravius são uma verdadeira joia da Grécia, misturando o passado da antiguidade clássica com belas heranças do domínio veneziano no Mediterrâneo.Conheça o fantástico teatro da antiga cidade de Epidravus e o castelo veneziano de Palamidi, com seus 999 degraus, em Nafplio.
Se na viagem à Sounio a chuva já ameaçava, na manhã de terça-feira não deu outra: primeiro dia chuvoso que presenciei na Grécia. Restavam-me ainda 3 dias completos no continente grego, antes de embarcar no ferry para Rodes. Eu teria que escolher entre algumas alternativas.

Poderia escolher fazer uma viagem alucinada para Corinto, Nafplio, Epidavros e Olímpia e não apreciar de fato, os momentos. Escolhi primeiro ir a Nafplio, pois sua história como domínio dos venezianos me interessou. Iria posteriormente a Epidauros conhecer as ruínas e o famoso teatro. Olímpia eu descartei, pois embora exista um grande apelo por ter sido o local onde foram realizadas as olimpíadas da antiguidade, fui informado por viajant…

Dia 8 da viagem: Sounio Cape, litoral grego do Mar Egeu

Imagem
Sounio Cape, uma pérola defronte ao mar Egeu que abriga o templo de Poisedon.
Essa segunda-feira, após as extensas caminhadas em Atenas, foi um pouco mais tranquila, com vários momentos de parada e contemplação.
Sounio fica no extremo sul da Ática, a 67 km de Atenas. Os ônibus para o local saem da esquina da Avenida Alexandras com a Avenida 28 de outubro, em frente à entrada do Parque Areos, e a passagem custa 6,30 euros, caro pela distância percorrida. Procure os ônibus de cor laranja. Existem duas rotas e a mais bela vista é feita pela rota costeira, cujo ponto final é na colina do Templo de Poisedon. A outra rota segue outro percurso e termina na cidade de Lavrio. Cada uma delas parte de duas em duas horas. Após o café da manhã, acelerei o passo para embarcar no horário do ônibus das 08:30hs.

Dias 6 e 7 da viagem: Atenas, capital da Grécia

Imagem
As muitas facetas da capital da Grécia, Atenas: recheada de glórias passadas expressas em seu sítio arqueológico a céu aberto.
Vamos à capital! Após a viagem de Delfose Meteora, dediquei dois dias a Atenas. Provavelmente, teria dedicado mais, caso minha saída da Grécia não tivesse sido previamente agendada em virtude das considerações que coloquei em Roteiro Grécia e Turquia. Veremos até o final de semana como será, pois estou repassando alguns pontos; um japonês que conheci aqui no hotel disse que o sítio de Olímpia pouco restou do desenho original e que não gostou da visita que fez por lá...

Dia 5 da viagem: Delfos, Grécia e seu impressionante desfiladeiro e sítio arqueológico

Imagem
Os sítios arqueológicos e o desfiladeiro da histórica cidade de Delfos, na Grécia, eternizam a incrível história dessa civilização.
Saindo de Meteora, cheguei no Terminal de Ônibus de Lamia por volta das 17:30hs, e verifiquei no balcão da companhia sobre as opções de viagem para Patra e Delfos. O ônibus para Patra sairia apenas às 20:00hs e demoraria cerca de 4 horas e meia. Inviável chega na cidade nesse horário, pois não havia feito reserva de hospedagem. O de Delfos também não seria algo perfeito, pois saía às 19:00hs e sua viagem duraria 2 horas e meia. Pensei em passar a noite em Lamia mesmo, mas achei que seria muito mais fácil arranjar uma hospedagem em Delfos, pois é uma cidade tipicamente turística. Paguei o ticket de 9,20 euros e segui para a histórica cidade e seu desfiladeiro. A viagem foi tranquila, acompanhada pelo GPS apenas para certificar se tinha pego o ônibus correto. Adoro essa invenção!

Dias 3 e 4 da viagem: Meteora, Grécia e seus monastérios

Imagem
A viagem ao interior da Grécia: incríveis monastérios estabelecidos nos picos das montanhas.Conheça a região de Meteora e as cidades de Kalampaka e Kastraki.
No relato anterior, falei da chegada à Grécia via Paris e o hotel que fiquei por uma noite. No dia seguinte parti para a região norte da Grécia: Meteora.

O trem para Kalampaka, última estação da linha, sai às 08:27hs da Estação Central Larissa e o bilhete custa 18,30 euros. Existe também um que sai às 16:15hs para quem quiser chegar mais tarde. Ele sai da plataforma 1, em frente a entrada da área de embarque, e o viajante deve ficar atento para entrar no vagão correto, pois há uma troca de composição no meio do caminho.

Dias 1 e 2 da viagem: Paris e a chegada em Atenas, na Grécia

Imagem
Como foi a escala em Paris e o desembarque em Atenas, capital da Grécia.
Como não existem vôos diretos do Brasil para a Grécia, fiz uma escala em Paris, no aeroporto Charles de Gaulle. Quando estive em Paris anteriormente eu cheguei via terrestre por Londres e não conhecia esse aeroporto,  um monstro em tamanho! Fiz um longo caminho dentro dele... Uma das comissárias havia me falado que não seria necessário passar pela imigração para fazer a conexão, mas não foi isso que aconteceu. A passagem para os terminais 2E e 2F estava fechada, e eu precisei sair da área de embarque e embarcar novamente, atravessando um longo caminho. Apareceu no meio do caminho até um shuttle train, um tipo de metrô que funciona dentro do aeroporto…

Relatos de Viagem

Imagem
Muitas pessoas comentam as expectativas para o início dos relatos de viagem. Primeiramente, vamos a um curto post sobre a minha ideia, para alinhamento dessas expectativas…
Como comentei na página Sobre o blog, seu intuito primário é ser um auxílio para pessoas interessadas em empreender as viagens aqui realizadas. Assim, vou postar muitas informações visando a esse público. Porém, para tornar a leitura agradável e mais objetiva, não vou carregá-los com informações turísticas - muitos sites já fazem muito bem esse trabalho. E o maior foco, como comentei no post Turismo de culpa: as garras...", não será nos locais em si, mas sim o que eles representam para a história, para o povo e cultura do país ou do mundo.
Além disso, para não deixar os posts longos e cansativos, não focarei em custos, principalmente de hospedagens ou alimentação, pois a maioria deles depende da exigência de cada viajante. Mas poderei comentar algum preço interessante ou excelentes custos-benefícios que encon…

Turismo de culpa: sociedade e a tentação das agências de viagens

Imagem
Você é um turista ou um mochileiro?Já voltou de uma viagem com um sentimento de culpa por não ter visitado as atrações mais "populares"?O quanto dessa culpa é alimentada pela sociedade e pelo marketing e propaganda da indústria do turismo de massa?Qual a influência, seja consciente ou inconsciente, que essas tentações possuem sobre você?
Já li pela web alguns pensamentos sobre a diferença entre ser um turista e um mochileiro. Entre as definições do primeiro, uma delas fundamenta-se na ideia de que, a partir do momento que ele sai de casa, deseja voltar rapidamente para viver a viagem através das fotos postadas nas redes sociais e respondendo aos comentários dos amigos. Enfim, a maior parte do prazer é incorporado em sua vida após a viagem, não vivendo-a em seu tempo presente.

Roteiro de viagem – Grécia, Turquia e passeio de balão

Imagem
Veja meu roteiro de viagem para 30 dias na Grécia e Turquia, com a travessia pelo Mar Egeu, passeio de balão na Capadócia e o reveillon em Istambul.As cidades planejadas para as visitas são Atenas, Trikala e Kalampaka, em Meteora, Delfos, Sounion Cape, Corinto, Micenas, Olímpia, Rhodes, Kos, Bodrum, Éfeso, Pamukkale, Goreme na Capadócia e Istambul.

Esse roteiro é um planejamento realizado antes da partida à Europa. Durante a minha peregrinação, mostrarei em próximas postagens se consegui segui-lo na íntegra ou precisei fazer algumas adaptações. A ideia do roteiro é a seguinte:
Grécia – De 11/12 a 24/12
Nessa primeira parte da viagem, a liberdade para mudanças no roteiro de viagem e suas opções de destinos ficou um pouco mais restrita. Primeiro, porque já comprei o ticket do ferry da Grécia à Turquia (explico o porquê abaixo).

Viagem solo: os prazeres de viajar sozinho

Imagem
Viajar sozinho permite que se revele possíveis descobertas anteriormente ocultas.E elas podem ser determinantes para sua existência.
Muitas pessoas torcem o nariz com a expectativa de aventurar-se em uma viagem só, sem alguma companhia, o que pode causar muitas desistências mesmo antes do planejamento da aventura. A companhia muitas vezes é a condição desse planejamento, pois a maioria não gosta de viajar sozinha.

Entretanto, nem sempre pessoas próximas ou com afinidades semelhantes podem estar presentes em nossos projetos, principalmente quando a viagem for longa, uma vez que sua duração é sempre inversamente proporcional à possibilidade dessas presenças durante todo o percurso. Mas será que vale a pena abortar um desejo de viagem pela impossibilidade de companhia? Independentemente para onde se vá viajar sozinho, será que isso é realmente ruim?…

Roteiro de viagem Europa e Ásia simplificado

Imagem
Segue um roteiro para uma viagem para a Ásia, começando e terminando na Europa.A ideia é passar ao menos 6 meses fora de casa, sem pressa, aproveitando cada local e momento.Estão contemplados vários países como a Grécia, Turquia, Índia, Nepal, China (Tibete), Tailândia, Malásia, Camboja, Laos, Vietnã, Indonésia, além de Cingapura e Hong Kong.Na sequência das postagens da viagem, veremos se consegui manter esse roteiro ou ele sofreu muitos desvios...
Bom, como primeiro planejamento, montei um roteiro geral simplificado, apenas citando os principais locais de passagem.

Apresentação

Caros leitores, esse é o primeiro post na tentativa de publicação de um blog relacionado a uma viagem que inicio na próxima segunda-feira, dia 10 de dezembro. O segundo post mostrará o roteiro de forma geral e posteriormente vou detalhando um pouco mais os passeios.
Montei o blog com a ajuda de algumas pessoas mais próximas que me forneceram opiniões em relação a alguns modelos. A todas elas, agradeço muito. De qualquer forma, não tenho muitos conhecimentos de informática e assim, podem existir alguns probleminhas técnicos. Um conhecido ocorre no navegador Internet Explorer que ainda não foi atualizado com o Service Pack. A imagem do cabeçalho aparece mas não se mantém, deixando um fundo preto. Infelizmente, não sei como arrumar isso. Os navegadores Chrome e Firefox funcionam perfeitamente. Caso encontrem algum outro problema, agradeço muito a manifestação.