ofertas de lancamentos

Novo recorde de visitas no mês de outubro!

Pessoal, em Outubro esse blog alcançou quase 8.000 visualizações de página, apesar de eu continuar a manter a frequência de apenas uma postagem por semana. Tal fluxo em parte é devido aos leitores fiéis, que são uma fonte de motivação para que eu continue a escrever, devido a novos leitores que estão chegando a partir de novas assinaturas e parte pela procura orgânica no Google, cujo fluxo aumentou consideravelmente.


A todos, meu agradecimento pela leitura. Como escrevi sobre o blog, meu objetivo principal aqui é guardar ideias e comentários aos quais atribuo significância e qualidade. E a leitura pelas pessoas, principalmente àquelas que deixam comentários nos textos, é uma motivação adicional para tal.

Permanecerei nessa viagem lenta, procurando mostrar que o responsável pelo nosso futuro está na imagem refletida dia a dia no espelho e envolve tanto a procura de meios adequados para alcançar objetivos como também a não aceitação de coerções externas que oferecem resistência para tais conquistas.

Permanecerei empenhado em revelar como os tentáculos do Estado reprimem cada vez mais nossa liberdade, impedindo-nos de exercer livremente tais ações que nos transforma em seres, de fato, livres e responsáveis. E como a aceitação dessa dependência estatal legitima inconscientemente uma ditadura velada. Quanto mais tarde despertarmos desse sono, futuras ações serão cada vez mais inócuas. Não há tempo a perder.

Assim, textos que estimulem a prática da liberdade e consequentemente da responsabilidade - bem como o empenho de impedir coerções para tais ações, continuarão a ser a tônica desse espaço.

Abraço e obrigado.

Comentários

  1. Parabéns André !
    Mais que merecido, conteúdo relevante, textos bem escritos e estruturados fazem a diferença !

    Grande abraço ! E continue !

    ResponderExcluir

Postar um comentário

kindle

Leia também:

O adeus ao cartão Infinite, às "milhas aéreas" e a opção ao Nubank

Liberdade e poder: os direitos naturais de John Locke revisitados

Porque abri uma conta no banco Inter e deixei de usar o Bradesco