Textual description of firstImageUrl

Seu perfil financeiro pode influenciar suas decisões de investimentos?

Perfil financeiro e decisões de investimentos

Como o rótulo atribuído ao seu perfil financeiro induz suas próprias decisões de investimentos?

 

No artigo “O gerente do banco como consultor financeiro”, escrevi sobre a importância do processo de aquisição de conhecimento para termos independência na escolha da alocação de nossos investimentos, incorporando em nossa própria vida, o papel de protagonista. Ressaltei ainda que o tempo que precisamos dispensar para alcançar esse conhecimento é menor do que prevê o senso comum. E a forma como você usará essa sabedoria está diretamente ligada ao seu perfil financeiro.

Por outro lado, é possível que uma pessoa que entenda sobre esse mercado e conheça bem seus benefícios e riscos, prefere não incluir esses ativos em sua carteira de investimento simplesmente por uma decisão pessoal. A diferença das duas é que a segunda decidiu com base em informações e a primeira o fez pelo desconhecimento. Com base nessa comparação, é notória a diferença de oportunidades que cada uma possuiu em seu julgamento.

Cada pessoa, entretanto, possui um perfil financeiro para gerenciar seus ativos que pode ou não possuir uma relação com seu nível de conhecimento na área de investimentos. Explico. Imagine uma pessoa que não conhece o mercado de opções de ações. Ela estará muito menos susceptível a incluir esse tipo de investimento no seu portfólio, não porque ela não a considere uma boa opção, mas sim porque a desconhece e não sente segurança na sua aplicação.

E confiem em mim: para abandonar o papel de coadjuvante no gerenciamento de nossos recursos financeiros, precisamos de muito menos tempo do que se imagina.

A maioria das pessoas fica reticente pela suposta falta de tempo em compreender o funcionamento do mercado financeiro. Mas proponho uma análise: observe o quanto de seu tempo diário é consumido com programas de televisão, navegação em redes sociais ou qualquer outra atividade passiva. Arrisco a dizer que sua conclusão será que a falta de tempo, na verdade, não é determinante. O que é determinante, de fato, é assumirmos a responsabilidade pelos nossos atos.

É possível, por exemplo, ser conservador aplicando em ações, focando em empresas sólidas e com bom pagamento de dividendos, por exemplo. Mesmo as opções, classificadas como alto risco, podem possuir algumas estratégias conservadoras como a realização de venda coberta. A venda coberta aliada à compra de uma ação, inclusive, é uma operação mais segura do que a compra da ação de forma isolada. São possivelmente alternativas que nunca são analisadas de forma imparcial por uma pessoa de perfil financeiro "conservador" que desconhece o mercado.

O conceito de perfil financeiro para um indivíduo está disseminado na mídia. As escalas, que vão do conservador ao agressivo estão em diversos blogs de investimentos e sites de corretoras. Mas, da mesma forma que frios rótulos, não dizem muita coisa a respeito do que fazer com o seu dinheiro, pois não desvendam quais as corretas alocações de ativos que devemos fazer. Muitas vezes a desinformação é dominante, como a ideia de que pessoas conservadoras devem aplicar somente na poupança. Isso realmente ocorre quando não temos uma boa compreensão do mercado e uma orientação suficiente.

É possível, por exemplo, ser conservador aplicando em ações, focando em empresas sólidas e com bom pagamento de dividendos, por exemplo. Mesmo as opções, classificadas como alto risco, podem possuir algumas estratégias conservadoras como a realização de venda coberta. A venda coberta aliada à compra de uma ação, inclusive, é uma operação mais segura do que a compra da ação de forma isolada. São possivelmente alternativas que nunca são analisadas de forma imparcial por uma pessoa de perfil financeiro "conservador" que desconhece o mercado.

Outra forma de ser conservador e buscar bons rendimentos nos investimentos é utilizar uma Carteira e Alocação de Ativos, e alocá-la periodicamente de forma inteligente. É uma forma segura e comprovadamente mais rentável do que manter o dinheiro alocado somente em poupança ou em fundos de investimentos bancários. Claro que aqui precisamos de algo além do conhecimento mainstream da mídia. E é esse conhecimento que convido o leitor a adquirir, com a certeza de que os frutos que virão no futuro compensarão esse empenho no presente.
 
Mais artigos sobre Investimentos nesse link.



4 comentários:

  1. Com certeza rótulos não definem algo tão transitório quanto nossos desejos e planos, arrisco-me a dizer que não existe perfil para um investidor, mas a gradativa aquisição de conhecimento o faz mais ou menos audacioso. Temos medo do desconhecido mas ele também nos atrai.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal Paulo! Porém a aquisição de conhecimento também pode, corretamente, fazer-nos menos audaciosos. Veja o exemplo de uma pessoa que após seus 50, 60 anos começa a transferir seu patrimônio da renda variável para a renda fixa, por exemplo. Menos audácia, mas mais sabedoria :)

      Grande abraço!

      Excluir
    2. Conhecimento nos traz pro chão quando queremos dar uma de Ícaro, kk.

      Excluir
    3. Também é uma possibilidade rs.

      Excluir